sábado, 17 de janeiro de 2015

Selvagens bastardos

  Estava a pensar o quanto odeio a ideia de me drogar para tentar me divertir...É tudo tão falso, tão baixo, torna-nos bactérias atrás de substâncias...Simples assim...Você defasa seus sentidos já falhos, seu corpo já frágil, destroi sua vida já falida. Ooh belo, que maravilha da evolução,  não?Não!?!?!??! E como bactérias, essas coisas se reproduzem muito, a cada dia. Nascendo por séculos e séculos gerações de bebês que ou tem alguma doença ou sofrem com a família disfuncional.
  E as desculpas para usar são as festivas, as divinas, ou sei lá. É por dor, medo, tédio, a maioria não admite. Admitir ser um fraco, um covarde que não aguenta a própria dor, um escravo e que sim, bebe porque bêbado esquece o lixo que se sente. A vida assusta mais que a morte.
  Parece que o problema mais grave da humanidade é conseguir lidar com seus sentimentos dolorosos. Tanto que passa, a grande maioria, inclusive alguns das minorias, tentando se livrar dessa dor, fugindo dela, seja por insanidades no geral, crenças mirabolantes, com negações , e etc. De longe é mais fácil você gastar 2 pila que seja, comprar algo que altere sua consciência pra você esquecer o grande bosta que é você.

Quer continuar assim?

 

Pois você vai, é algo seu, sua fraqueza e concordas com isso. Larga um álcool e vai pra uma seita. Para de fuma e vicia em trabalho. Sua vida é o vício, e tudo por medo de encarar seus medos, de tentar simplesmente parar a dor a sentindo ...

Acredite, seu maior inimigo é você......

  Nós avançamos muito no ponto de vista tecnológico e nosso desenvolvimento humano ficou de certa forma, muito atrás disso. Somos a decepção, os que não conquistaram o espaço, os que não vivem numa utopia futurista, os que ainda são mortais. Esse século é o onde vamos saber nossa direção, não como nos outros, esse temos plena capacidade de destruir tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário