segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Clara- Miragem no espelho (6)

  Eu estou bem, viva....Todo esse poder, esse amor cego que têm por mim...Será verdade?
- E chegou a hora mais aguardada, tragam o espelho!  - diz o Ancião
  Alguns dos servos , uns 4 ou 5, se ajudam a carregar um espelho de prateado, enorme com ornamentos meio gregos.
- Clara- diz o shamã- olhe no espelho , quem é você?
  Caio em lágrimas, o problema é que..........sou eu..Me irrito, começo a cortar parte do meu rosto, tirando-o fora, pedaço por pedaço..Tiro a pele das minhas mãos, logo sou um monstro...o eu real.....De repente um grito de um mãe à distância....
- Ahhh, Sofia!!! Você matou Sofia ... - diz a voz
  Seguro uma faca enterrada no corpo desfigurado que se tornou Sofia...Matei minha única amiga...Estava na casa dela, com sua família toda..Inclusive seu namorado..Logo a mãe pega o telefone assustada, tentando chamar a polícia e chamando o pessoal pra ver sua filha morta. E vejo isso tão devagar. Só fico ali parada vendo todos chorarem, ninguém ligava, ninguém a visitava... Eu levanto e alguém diz :
- Parada- diz o irmão dela com uma pistola
- Por quê?  Vai me estuprar como fazia com ela? - eu ando um pouco
-  E você vai me matar, como fez com ela?
- Quem sabe?
- Sua demente! ?!
- Olhe- abro um corte monstro no meu pulso- já é o bastante? - me aproximo
- Melhor você parar ai mesmo.
- Ou o que? Vai me matar, é o que mais quero....
- Pare aí!!
  E sinto a bala da pistola barata atravessar toda a minha cabeça, explodindo ela na saída, que sensação, é bela....

Começo a lembrar de tempos atrás...

  Acordo infelizmente, assustada de um pesadelo tão bom. Volto ao meu quarto chato, sem vida, na minha casa deprimente de classe média. Olho lá fora pela minha janela com grades, vejo na calçada um amigo....
- Christian!!- digo- o que faz aqui?
- Eu passei o dia querendo picar, mas, mas ...- Diz ele debitado
- Calma, respira..
- Você existe e pode me salvar...
- Eu?
- É- diz ele- Você é tão linda..
- Por que eu posso te salvar?
  Ele desmaia, parece muito mal. O arrasto sozinha pela casa, porque sabe, não é normal fazer isso. O ponho num sofázinho velho que tem no meu quarto...Deixo lá.
  Minha maior dúvida agora é se eu realmente saí aquela noite e matei toda aquela gente mesmo...E Sofia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário