quinta-feira, 5 de junho de 2014

Relato 113 : Amizades

  Até hoje não tive sorte pra arrumar amigos. Geralmente me deixam, outras eu me afasto porque percebo algo que pode me ferrar depois, alguns moram muito longe e não tem tempo. E inúmeros outros motivos. Enfim, talvez perca mais ainda escrevendo esse post.
  Sempre imaginei amigos como simples acompanhantes, alguém pra conversar de forma amistosa. Até se divertir com alguma atividade. E só. Por ser amigo (mesmo o amor da vida), não existe a obrigação de ajudar. Isso vai mais da intenção, se quer que de repente, numa tentativa, aumentar a amizade, melhorar a relação. É legal, mas por nada, não.
  Continuando.. Pessoalmente me ferro em amizades. Até desisti, sinceramente. Não sei se existe, se posso achar, se tenho já. Só sei que é difícil acontecer. As pessoas fazem questão de serem "mataveis", de irritar, se superar na burrice. Fica difícil arrumar alguém que consiga pelo menos conversar. Enfim.
  As minhas amizades atuais, sei lá.  Nem acho que gostem de mim mesmo. Também, agora, emocionalmente acho que consigo ficar sem. E claro, se tivesse faria questão de ter, alguém que conversasse, daora!! Amizades não são essenciais, porém, facilitam bastante a vida. Dá mais um movimento. É interessante por causa disso.
  Enfim.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário