terça-feira, 17 de junho de 2014

A fome

  Acordei ao som de sua voz imprestável. Falando coisas sem cabimento sobre mim. Como se eu fosse ela, uma vadia de 5 filhos que não sabe se divertir sem beber.
  Eles se vão, permanece o som dos aviões, dos cães e de seu carro....Dando partida.
  O dia começou mal como sempre. Fome, sono e a notícia que mais uma fez terei visitas indesejáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário