quarta-feira, 21 de maio de 2014

Relato 111 : Envelhecer

  Não posso sair do curso como planejava, porque simplesmente meus pais não querem. Acham que um curso técnico é mais importante que o ensino médio. Estou no terceiro ano do ensino médio, mandam muitos trabalhos pra fazer. E o curso técnico também. Isso me sobrecarrega. Porque odeio o curso que eu tô, e na escola, me esforço mesmo. Diferente do resto. O curso me impede de trabalhar e preciso muito já que quero muito(desesperadamente) sair de casa.
  Acho que já escrevi uns posts atrás que "Se continuasse iria me matar". Pois bem, quero muito isso. A minha vida tá presa. Não tem como escapar. Daqui pra frente é só desgraça. Até porque envelhecer é perda de tempo. Só degeneração, doenças a cada década, vai se parando de andar, vai se perdendo o cérebro. Com o tempo vamos ficando mais bobos, regredindo. A ideia de existir um velho sábio é  o tipo de coisa que se acha de um em um bilhão. A maioria se torna em babacas com ar de sabe tudo. A saúde diz muito sobre alguém, principalmente a mental.
  E então continuar por quê ? Por curiosidade apenas. Queremos ver o que vai acontecer e só. Porque envelhecer é estar perto da morte. Não vejo motivos pra mais uma dor, é se incomodar. Só vale a pena se tiver alguém com você, do contrário, nem tente.
  Enfim. Não tenho uma data nem nada pra me matar, talvez nem escreva nada. Desejo muito, só falta achar uma forma pra fazer, uma dia, ou seja, a hora certa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário