quarta-feira, 14 de maio de 2014

Perdição

  Sim, estamos em crise, ela dizia. Todos sabem, cada um encara de uma forma. Uns aplaudem, contribuem, outros fogem para as cavernas e tem os que se iludem. Não é preciso repetir que os gostam, ajudam a aumentar a crise e os que vão para as cavernas, vão para as cavernas. O que importa aqui são os iludidos. São versáteis, conseguem ter a audácia de estar no olho do furacão, porém estão chapados. Vivem assim. Se não usam drogas, criam histórias imaginárias e de maneira esquizofrênica, acreditam nela. Pode até parecer que não, mas num dia qualquer pra alguns, descobrem que a mentira que criaram era mentira. Ai tem um fim trágico, ou talvez o medo os faça criar outra história, ou simplesmente passam a vida se lamentando por tudo ser sem graça. E tem os drogados. Gostam de praticidade, compram uma pilula e "Olá meu mundinho falso". O charme mesmo está em fumar e beber. Tomam vinhos, vodkas e sei lá o que, de diversas formas. Amam a fraqueza que adquirem. A dificuldade de andar, pensar e até mesmo de abrir portas. E o fumo, apreciado pelos "progressistas", "rebeldes". Que traz uma névoa em forma de fumaça aos ares. Presos no medo do real, por isso usam.......

Nenhum comentário:

Postar um comentário