domingo, 13 de abril de 2014

Relato 107 : Então...

  Tudo parece ser tão, sabe, sem palavras pra descrever. Não tenho muito vocabulário, isso explica isso. Enfim, a melhor maneira de descrever o momento seria por cores. Uma imagem borrada, de uma garota sem face, simplesmente vazia. Isso de certa forma é bom, porém essa imagem se colore de verde. A cor da natureza invade o cinza inicial dessa imagem. Ela se torna mais animal do que humana e busca apenas a sobrevivência, estar preparada. Isso torna tudo mais, difícil. O mundo é anti natural, o mundo é contra esse tipo de gente. As pessoas não suportam ver quem suporta a vida sem se drogar, existe uma força ali, que essas pessoas não tem. Não querem ser fortes, querem os fracos por todo lado, pra não se sentirem mal...
  Eu só queria expressar, de outras formas, o que sinto, penso e sou. Apenas escrever não vem sendo o bastante, quero ir além das palavras, talvez pra pintura, talvez pra música, pra arte...A questão é que ficar sozinha e presa ao mesmo tempo, é muito pior que ser sozinha e livre. Pelo menos livre, posso ir pra outros lugares e viver outros ares. Presa estou limitada a uma prisão, em que o melhor que tenho é uma janela pequena, ou seja, a internet. Claro que posso falar com outras pessoas nela e etc, mas pra mim falta algo ainda. Eu vejo muitas pessoas que são simplesmente carne, fazem questão de ser. Tanto pela internet, como no mundo real. Então, achar alguém que seja realmente humano, é difícil. O único lugar que acho muitas pessoas legais são nos meus sonhos, pena não existirem. De certa forma, fazem parte de mim. Enfim...
  Não sei o que fazer daqui pra frente, não tenho ideia. Estou perdida, mesmo numa trilha, só que essa trilha não é minha. Me sinto mal, a cada dia, parece que jogo fora. Só acho que não deveria existir, que não deveria ser nada...Então...sei lá......

Nenhum comentário:

Postar um comentário