quinta-feira, 24 de abril de 2014

Diálogo com a morte

(ps : é só um devaneio)

  Eu, sem aguentar mais a vida, vou falar com a morte. A morte vivia num prédio todo branco, por dentro e por fora, com uma ordem extrema, que faria qualquer perfeccionista parecer um desajustado. Cada corredor, um igual ao outro, porém com sinalizações muito eficazes, que me levaram até seu consultório. Entrei, apática como sempre, me sentei e disse :

- Eu não quero mais viver.
- Então se mata - Ela disse
- Não consigo - disse triste
- Por que não ? Basta tomar algum veneno, ou se enforcar, ou atirar na própria cabeça, existem milhares de métodos bem eficazes.
- Mesmo assim, não dá, não sei porque continuo. Parece que alguém precisa de mim e essa pessoa não merece sofrer minha perda.
- Bem, não sei o que fazer no seu caso. E você não merece morrer, sempre foi um anjo sem asas, apesar de toda dor que sempre lhe foi imposta.
- Isso sabe, não me faz feliz!! - disse raivosa
- Calma, calma. Acho que deveria ir atrás dessa pessoa, já que te mantém viva.
- O problema é que não posso.
-Sei. Isso é problema seu também.
- Claro - Olhei para baixo - Mas...
- "Mas" o que ?
- Nada, esquece.......
- Tudo bem.
- Tchau.
 
  Sai.........

Nenhum comentário:

Postar um comentário