terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Relato 094 : Respeito

  Acho que é respeito, como os sentimentos, devem ser dados a quem merece. Não acho que alguém que só traz problemas deva ser respeitado pelo fato de poder evitar tal coisa. Oras, se aconteceu uma vez, você sabe que pode acontecer de novo e vai evitar. Assim as pessoas deveriam agir e não sair culpando anjos e demônios, comunistas e ilumminatis, gays e ateus, dos seus problemas. Parece tosco e completamente um assassinato a lógica, só que acontece e muito.
  Tenho uma irmã assim. Foi uma rebelde sem causa que fugia da escola particular paga com o suor de uma mãe solteira. Foi uma que aprontou todas na juventude. E sempre trouxe problemas pra si da mesma forma : homens errados. Teve vários casamentos, pelo menos três no mínimo e em quase todos (senão todos mesmo), se viu tendo que se mudar, se viu apanhando de alguns deles, se viu tendo que pedir pensão. Sempre da mesma forma. E o pior não é isso. Ela acha que rezando vai conseguir algo e quem sabe das coisas mesmo, sabe que não ajuda em nada. Até alguns cristãos dizem que se deve "pedir a Deus e ir trabalhar", ou seja, orar não ajuda. Ela por ter saído da escola dificultou a própria vida e por isso é difícil ela pegar um emprego que pague as contas e dê tempo a família. Pra começo de história, deveria ter levado uma bronca da mãe, não que seja culpa dela, mas que minha mãe vem brigar comigo que SEMPRE  estudou e fez o que ela quis, ela vem, mas com a filha vida loka não. Isso me irrita e muito.
  Ela respeita a filha vida loka, mas não respeita quem nunca deu nenhum trabalho a ela. Uma vez ela foi na diretoria na escola e só ouviu elogios vindo da diretoria. Inclusive no Senai, onde vou por obrigação, fui elogiada. Pra alguns eu sou um exemplo de aluna. Pelo menos por causa dessas coisas, eu mereceria um mínimo de respeito. Com a minha idade, não duvido nada que a filha vida loka dela já tenha perdido a virgindade, eu nunca beijei. E sinceramente, por causa de coisas assim vejo que os meus pais não são boa gente. Enquanto minha mãe praticamente casava na minha idade, eu quase não saio de casa. E sabe, por essas e outras, qualquer possibilidade de perdão se foi como a areia levada pelo vento...

Nenhum comentário:

Postar um comentário