quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Era das trevas

  O mundo se tornou negro por um instante, todos os holofotes iluminavam nosso majestoso líder. Ninguém ligava no começo, aquele rostinho bem arrumado, cabelo impecável e uma certa elegância no ponto, não eram grande coisa. Quando ele começou a falar, de ratos a leões o ouviam atentamente. Cada palavra parecia mágica aos ouvintes e se viam sorrisos de esperança causados pelo novo líder.
  Isso encantou alguns mas não aos "impuros". Segundo o líder, deveriam ser eliminados da sociedade, pois eles a contaminam. Enquanto o mago dizia suas palavras mágicas, os impuros tratavam de fugir porque dentro de uma semana seriam perseguidos até a morte. Um novo holocausto estava por vir, uma nova era de trevas e muita dor vinda de uma crença oriental. O céu estava negro, as flores extintas dos quintais, os amores presos em potes de vidro, não havia esperança.
  Com orgulho, o rei mostra aos serviçais suas armas e cavalheiros. Homens bem treinados, sem coração, sem expressão, com armas de alta tecnologia. O exército de "limpadores", usaria preto e a roupa com detalhes em azul, seriam como "guerreiros da morte". Todos eles, com o rosto pintado de negro, olhos azuis, altos e fortes. "Eis os homens que te manterão longe do mal." disse o líder abusando de eloquência. "Para os impuros, esses são os seus carrascos !! Tratem de não os esquecer, pois eles são a última coisa que virão !!" continuou falando. A multidão sorria e comemorava, enquanto alguns tratavam de pegar o preciso e viajar o mais longe possível...

...Num canto, um homem de aparência desgastada e velha dizia "As era das trevas veio e veio pra durar mais mil anos. Que se salvem as últimas flores do nosso mundo..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário