segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

A tarde vazia

  Ela chega da escola e joga a mochila num canto. Ansiosa, foi por cordas novas no violão. E nisso percebeu que algumas cordas trastejavam e a afinação não pegava direito. Talvez tenha sido isso que a fez estourar a mizona (a corda mais grave, leigos). O que a decepcionou muito, apesar de ter encordoado certo, a corda estourar assim. Mesmo assim, tocou por um tempo, estou a mizinha (a mais aguda, pros leigos entenderem). Com quatro cordas que novas que não trastejavam como os MIs estavam. Conseguiu tocar alguma coisa no improviso. E a mãe se incomoda com o som e a manda parar. Ela não para de tocar, continua dando palhetadas leves. Depois de um tempo desanima, não de cansaço, mas um desânimo mesmo. Talvez ela não queira mais tocar violão...nunca quis mesmo, ela queria uma guitarra de verdade. Depois ela come, diz pra mãe que ela não a respeita e a mãe não entende, ela vai tomar banho...e fim...

  Uma tarde sem sentido...e sem importância...

Nenhum comentário:

Postar um comentário