sábado, 16 de novembro de 2013

Relato 062

  Já é tarde e até umas horas eu jogava mais um bom jogo de terror, do qual apenas o medo de perder ou morrer me assustavam, pois sem a vida perderia as cutscenes e ficaria sem saber o fim da história, que por sinal é ótima. Apenas fiquei jogando porque nenhuma mensagem dele, meu amado, chegava. Felizmente, hoje estou eufórica, não há motivo, mas estou. Se estivesse triste, com certeza enlouqueceria com isso, bem, sei que está bem, foi assim que ele me disse que ficaria. Só parei agora pouco de jogar (22h30 mais ou menos), não por medo de pesadelos, mas por estar cansada mesmo. Joguei o dia todo. Por quê ? (Duvido que tenham perguntado isso) Porque nos jogos posso esquecer meus pensamentos e sentimentos. Me ajudam muito. Sem eles, lhes garanto que manchetes na internet como "Garota mata família e se suicida depois" ou cartões de visita de casas de prostituição com a minha bunda apareceriam por aí ou estaria roubando pra comprar drogas, essas coisas nada boas pra mim...Já tive esses desejos autodestrutivos, se não fossem os jogos pra me distrair, teria feito.
   Talvez o efeito que tem em mim é parecido com o que algumas pessoas  tem quando fumam um cigarro ou semelhante. Claro, tirando todas as doenças que posso ter fumando. O que eu mais gosto nos jogos são as histórias. Jogos com ótimas histórias são incríveis de se jogar. Não sei vocês, mas pra mim, os jogos conseguem ser mais envolventes que filmes. Os de terror são mais envolventes, o som, a ambientação, o jogo de luz e sombra, a trilha sonora psicodelica que envolve e consegue dar um clima de tensão, os sustos...Aaa, eu adoro.
    Depois de ter jogado, desliguei o Playstation 2, sim, tenho orgulho de ter um, é um clássico. Deixei a tv ligada. Pra nada, talvez pra não me sentir sozinha. Sei lá. Tenho saudades dele, o meu namorado sempre me fazia bem. Quando conversamos, rimos muito, choramos às vezes, e no fim, só falamos "Eu te amo". Vocês não tem ideia, amo isso. Amo ele. Contamos histórias antigas, criamos histórias, contamos o que nos aconteceu, os problemas tentamos resolver juntos. Passei o dia todo pensando nele, jogando e pensando nele. Sou uma boba apaixonada, que bom né. rsrs

Nenhum comentário:

Postar um comentário