segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Nota #4

  Hoje o vento não bate forte, nenhum cão late, nenhuma lata de lixo é jogada ao chão por um gato, nada acontece. Ouço apenas o som do meu ventilador barato velho, vocês não tem ideia de como um desses dura. Ainda não sei porque escrevo às 1 e 31 da madrugada de domingo pra segunda. Não sei o que me inquieta tanto. Meu namorado viajou, então não posso mais passar madrugadas conversando do jeito que a gente sente fazia, eu adoro isso. Falávamos muito. Desde um "como foi o seu dia?" até sobre a possibilidade de multiversos, passando no porquê de crer ou não em dogmas e sobre guerras antigas. No fim sempre trocamos declarações de amor, que às vezes são clichês, mas a gente não liga, o que importa é o amor. Lembrar disso me traz sorrisos. Talvez eu só esteja preocupada, ansiosa pra quando ele voltar. Pra ser sincera, to muito ansiosa. Tomara que não demore muito pra chegar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário