segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Fim da linha

  A cada dia parece ser o mesmo de sempre...Eu lutando contra meus pensamentos autodestrutivos e/ou fingindo estar bem e/ou enlouquecendo de vez trancada no meu quarto. Não sou médica, nem estou perto de ser, mas sei que isso não é nada saudável. Lutar contra si, dessa forma...pode ser danoso e no fim a única que se dá mal sou eu e os que se preocupam comigo, que também não são estáveis. Todos um dia, experimentaram o gosto da dor intensa que deixa tudo cinza, que mata sonho por sonho, arranca toda a vontade de viver e te faz desejar a própria morte.
   O principal problema de não resolver um problema é dele tomar proporções que maiores que as originais. Nesse caso especial de sentimentos que mudam sem motivo, ainda são intensos,  tenho medo onde isso pode me levar. E se piorar ? E se eu enlouquecer de vez e fizer besteira ? E se eu acabar me matando por causa disso ? Perguntas assim me assustam. Eu deveria buscar um médico, logo. Antes que seja tarde.....Mas não posso agora pois meus pais não iriam levar a sério tudo isso e também não podem pagar um psiquiatra. Quando eu começar a trabalhar, vou buscar, quando puder me consulto. Ou não, mal sei como vou estar daqui a umas horas.
   Só preciso me acalmar, só preciso me acalmar, só preciso me acalmar, só preciso me acalmar, só preciso me acalmar, só preciso me acalmar, só preciso me acalmar, só preciso me acalmar, nunca vou me acalmar..........

Parece o fim........

Nenhum comentário:

Postar um comentário