quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Olhos vazios e lúcidos, seu nome é Paz....

  Numa pequena cabana à margem de um rio, vivia uma moça chamada Paz. Ela nunca falava ou expressava sentimentos. Algumas pessoas da cidade dizem que ela "morreu espitualmente" e por isso parecia uma morta. Ela passava o dia praticando no seu violão e nas tardes com por do sol saia para passear. Nos domingos ia para cidade comprar suprimentos para casa. Como era muito bonita com seus 1 metro e 68, olhos castanhos, corpo juvenil e cabelos até os ombros.. Ela não se importava com ninguém que tentasse frustadamente paquerá-la. Diversas histórias a seu respeito corriam pela cidade. Uma dizia que ela poderia ser um demônio, outras um anjo, até mesmo uma androide ou alien. Isso a dava um ar de mistério, que muitos queriam descobrir..... Todos tentavam satisfazê-la para que ela se mostrasse...mas nada... Uns lutavam na frente dela a ponto de presenciar assassinatos. Um filho vendeu a mãe para dar o dinheiro por ela, uns matavam quem importunava Paz. Raivoso um homem tentou matar a Paz, mesmo assim esta escapou e continou viva. Num dia, esse homem tentou de novo, a esperou numa das trilhas que ela ia quando tinha por do sol. Num ato violento e brusco ele subiu em cima dela, tirou a calça e a despiu também. Ferozmente a estuprava, pela primeira vez ela gritava de dor e chorava...estruparam a Paz. E esta voltou furiosa em forma de guerra. Apenas com a camisa do estuprador manchada de sangue dela. Foi atrás de cada um que a incomodou  e esfaqueou, atirou, queimou, os fez sofrer a cada momento. Matou todos que lutavam desesperadamente por ela e faziam de tudo só por um pouco de Paz....Pobres coitados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário