quinta-feira, 5 de setembro de 2013

1,2 e 3, você morreu !!

  Todos sabemos que iremos morrer, o problema é quando e como. O porquê disso já sabemos, chega uma hora, você envelhece ou não tem boa sorte e vai pro saco. Eu vejo a vida como um contrato com o diabo. Que funciona da seguinte maneira : Você precisa de algo, ele tem o que precisa, logo você negocia com ele. Ele não precisa negociar com você, mas você necessita, pois essa coisa é importante. Ai você está vulnerável, pois precisa daquilo. Ele elabora um contrato em que você consegue o que quer, porém você deve pagar muitas coisas para cumprir sua parte no contrato. Já que a dele era a simples tarefa de dar o que você precisa. Um exemplo dessa prática são os bancos com os empréstimos, onde negociam bens e cobram muitos juros. A vida é isso, você passa quase todo tempo se ferrando e ai depois disso consegue o que quer. A morte seria quase a mesma coisa. Você morre, deixa de sofrer, porém nunca poderá ser feliz. Quando vivo e infeliz, havia a possibilidade de ser feliz, mesmo que parecesse pequena, ela existia. Ao mesmo tempo que o seu sofrimento cessa, todas as outras possibilidades além dessa também acabam. Agora com vida e só sofrendo, as outras possibilidades são possíveis ainda.
  Nós humanos não somos diferentes dos animais quando se trata do sentido da própria vida, que é perpetuar a espécie e sobreviver. Só parece ser diferente, pois somos uma espécie diferente. É tosco assim, é, mesmo sendo assim não concorda que tentar viver as possibilidades que te agradam não vale a pena ? Não existe objetivo ou missão que te prenda, faça o que quiser. Não há autoridade. Apenas instituições e pessoas com mais poder ideológico, nada mais. E não esqueça de um detalhe crucial : jogue o jogo deles . Não vale a pena brigar com algo com mais poder que você, afinal sua derrota é óbvia. Quando puder conseguir ter tal poder ideológico sobre as pessoas, tente estando preparado, do contrário continue na linha. Mas nunca deixe que dominem sua cabeça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário