sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Relato 045: Tudo à seu tempo

  A música só é música graças ao músico que toca as notas no momento certo, às vezes as notas podem ser dissonantes mas elas só vão ser música porque o músico teve a habilidade de tocá-la no momento certo. Talvez seja assim que eu deva encarar certas coisas na minha vida. Tudo acontece, isso eu sei, mas algumas vezes se precisa ser velho e esperar mais um pouco, comer mais uma barra de chocolate(amo chocolate) e depois ir pra guerra. Como indiretamente disse, esperar é para os velhos, quem já deve ter se ferrado por se apressar e hoje espera por não querer ser tolo em errar na mesma coisa. Se você ver alguém muito apressado e essa pessoa tiver um pouco de inteligência, espere dessa pessoa um velho daqueles com uma paciência quase infinita, que só não é infinita porque estes não são imortais.
  A minha vida anda tendo algumas peculiaridades que andei meio timida em postar aqui. Tomei coragem pra postar porque são sentimentos que não tenho onde expressar ou pra quem contar (algumas pessoas andaram offline e não pude fazer isso). Eles estão me sufocando. Sabem aquele rapaz do gorro em outro post, conversamos essa semana, sobre várias coisas como sempre na escola. A gente não se fala muito. Bem, eu tenho uma fachada. Graças ao blog, há boatos de um menino ser bi e trans ao mesmo tempo. Ninguém sabe quem é, e esse rapaz por ser gay, todo mundo acha que ele sabe quem é. Enfim, ele sabe. Se me virem conversando com ele sem um motivo que não seja escolar, logo minha fachada cai, meus pais descobrem tudo e uma adolescência traumática e cheia de conflitos virá à mim. O que acaba com o resto de sanidade que tenho. Detalhe : Qualquer da minha escola de noite, a de manhã está ok. Não temos muitas aulas no mesmo dia, já que ele só tem aula segunda, quinta e sexta, enquanto eu, tenho todos os dias. Segunda feira 25/08, conversamos e notei algo diferente nele, sei lá, não sei explicar.
No mesmo dia peguei um ônibus com a garota de pele branca (falei dela em outro post também). Conversamos no ônibus, e junto à ela tinha uma amiga que eu havia conversado antes também. Quase a viagem inteira de comida ( kkkkkkk) e outras coisas. E quinta-feira o dia nasceu incrível (tem fotos disso no meu perfil do G+), fiquei até feliz com isso. Pegar ônibus com aquele sol foi até legal. Tive as aulas normal.  Falando em aulas percebi que um dos colegas vem se aproximando mais de mim. Na verdade, muitos fizeram isso, talvez eu seja legal (rsrsrs). Então, voltando à essa aula da quinta. Teve greve de ônibus, foi temporária e durou até às 11 e 30. Só que isso bagunçou os horários dos ônibus. Aí praticamente não havia esperança do ônibus "certo" chegar. Ela, a garota da pele branca estava lá. Nos falamos e ela sabia o ônibus que ia pro centro também. Genialmente (Adicionem no seu vocabulário, é uma palavra nova), eu a segui porque vi que a moça sabia mesmo e também sou meio a fim dela (e da amiga dela e do....melhor não dizer porque ele vai acabar lendo). Juntos no ônibus conversamos sobre diversas coisas. E foi bacana.
  Outras coisas que não disse, meu namorado estuda e trabalha (não sei bem rsrsrs) agora e não tem mais tempo pra consertar comigo. Se fosse há um mês atrás pode ter certeza que já teria morrido. Enfim. Hoje de manhã um tarado começou a conversar comigo. No começo achei que fosse um "fã" meu, a conversa fluia normal. Até que ele me envia a foto do seu órgão sexual, não gostei da atitude. Não faço isso nem com meu namorado e por que faria com um estranho ? Ainda queria uma foto minha, sério, se ferra né....
 
"Tudo pode acontecer, mas acontece melhor na hora certa."
Marlin Rose Jones

Nenhum comentário:

Postar um comentário