sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Relato 042 : Alguns planos

  Acho que devo planejar o que vou fazer daqui pra frente, pois estou sozinha. Tenho algumas pessoas que podem me ajudar, mas acho que chamaria muita atenção e é mais seguro pra mim ninguém saber o que vou fazer. A primeira coisa é que todo esse planejamento é porque meus pais não entendem que não há nada errado de ser o que sou. Como não quero sofrer por causa dessa ignorância deles, por isso planejo o que vou fazer agora. A questão é que eles gostam de mim, se importam, mas não entendem que o que consideram felicidade, não é felicidade pra mim. E discutir com eles é perda de tempo, não sabem fazer isso. Eu compreendo isso. Devo ser cautelosa, pois se descobrem com certeza não vão reagir bem e logo sofro. Imagino que não é agradável brigar o tempo todo com os pais, isso aconteceria se descobrissem tudo. Então, estou meio que proibida de ser o que sou por isso. Não quero traumas. Quando se trata de algo proibido, não significa que não possa ser feito, não acham ? Posso agir escondida tanto na compra dos hormonios como talvez em outras coisas. Não se preocupem com essas outras coisas, acredite sou pura. Ontem ouvi na minha sala um dos meus colegas falando da sua bebedeira do dia anterior, do lança-perfume que não usou naquele dia e etc, ele tinha 18 anos mas pelos comentários de outros colegas mais jovens sugere que eles sabem muito bem do que se trata.
   Enfim, definir metas é importante como controle. O problema de toda vez que faço planos é que a maioria das vezes exito. Sério, no último momento deixo pra lá e acabo não fazendo nada. Vou usar o poder da ignorância pra isso. Antes de lutas, os guerreiros antigos faziam rituais como rezas, danças, se marcavam, e etc. Talvez fizessem isso para aliviar a tensão. Esse efeito talvez funcione em mim, vou criar um ritual próprio. Antes de fazer o que é preciso.
  A minha meta atual é principalmente a compra desses hormonios, pois eles que vão garantir a satisfação com a minha aparência. Sou jovem, então os efeitos talvez sejam mais fortes e até mais visíveis se possível. Não tenho certeza, conclui isso com o poder da lógica. E não posso consultar um médico para me ajudar, sou de menor e pra que aprovassem tal coisa, eles precisariam concordar comigo, o que não vai acontecer. A prioridade são esses hormonios. Amanhã (17/08) eu vou para um entrevista de emprego, se eu conseguir, por favor construam templos no meu nome. Vai ser a minha primeira entrevista de emprego e se eu conseguir o emprego, sou simplesmente foda. Talvez eu que rejeite ainda ( olha a moral rsrsrs). Mas enfim se o salário for bom, vai ser melhor ainda fazer quaisquer mudança. Parte do dinheiro vou guardar na poupança pra comprar uma guitarra e o amplificador e os pedais e os cabos e etc. O mundo precisa de barulho sabe.
  Concluindo, tenho bons pais, porém não tem a capacidade de compreensão, o que nem todos tem e que pra desenvolver é difícil, exige tempo. Tenho que aceitar, fazer o que ? Lavagem cerebral ? Não tenho uma igreja, ou insulina ou mescalina pra isso (Sim eu sei como fazer lavagem cerebral). Essa falta de compreensão, leva a agressividade e a irracionalidade. O que não quero, afinal quem quer ? Acaba por me proibir ser o que quero ser. Só que não vou deixar de seguir um sonho (ser menina) porque é "proibido" e porque é "proibido" não significa que não é feito. A exemplo de colegas de sala da minha idade que bebem bebidas alcoólicas e às vezes usam lança-perfume nas festas que vão. Só é proibido se a autoridade estiver perto, do contrário tudo pode ser feito, dentro ou não dos limites da ética. Vou criar um ritual pessoal para servir como calmante antes de fazer o que é preciso que é comprar os hormonios. Tudo isso pra garantir a felicidade ou um pouco de dela mais tarde, só mais uma coisa boba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário