sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Onde está a felicidade ?

  Numa floresta havia um poder imensurável, a felicidade. O problema de achar esse poder nessa floresta, eram os perigos que a floresta proporcionava, como a variedade de criaturas mortais, o tamanho da floresta, as constantes neblinas em que muitos acabavam morrendo sem se saber o porquê. Numa metrópole normal, ou seja, com crimes diários, vivia uma pequena garota chamada Marlin. Nessa cidade que era turística, nada importava, a não ser as aparências. Marlin se incomodava muito com isso, segundo ela "Ninguém precisa ser feliz, apenas parecer feliz, mesmo assim não será feliz." Para ela era o lema máximo da humanidade. Ela era infeliz, tinha poucos amigos e sua melhor amiga estava muito longe, tanto que só se falavam por chat. Pensava em morte quase o tempo todo, o que a fazia quase enlouquecer. Sempre esteve sozinha...era raro estar com alguém. Ela percebia como o mundo era num vocabulário bem grosseiro como "uma grande merda". A cada dia ficava cada vez mais triste e triste.
  Até que um dia, sua amiga falou do grande poder que havia na floresta. A amiga dela falou que esse poder era a felicidade e sugeriu que ela buscasse-a nessa floresta. Num primeiro momento, Marlin, recusou o convite por não se achar capaz de achar a felicidade. A amiga para animar a moça, lhe disse os feitos e as qualidades da garota. Depois de muito conversar, a amiga convence Marlin a buscar a felicidade. A floresta não tinha uma boa reputação, a maioria que voltava, ficava triste e muitas vezes não chegavam à felicidade. Apenas um homem que chamam de Sábio conseguiu. Ele morava numa montanha perto da cidade. Para escalar essa montanha era preciso ter conhecimentos específicos em geografia e história, já que há uma passagem secreta onde apenas o Sábio passa. Marlin foi estudar e não achou absolutamente nada sobre passagens secretas ou atalhos naquela montanha, era apenas subir e subir. Pelo menos poderia escolher onde é mais fácil subir. Nos arredores da montanha, havia uma rodovia e ao longo dessa rodovia havia uns hotéis e clubes de diversos tipos.
  Marlin se hospedou num pequeno hotel e na sua cama pensara "Se o Sábio achou a felicidade, deve se divertir não ?". Ela levantou, mesmo de pijamas resolveu sair para respirar. Perto do hotel havia um clube de striptease, um de motoqueiros e um outro era um bar. Os motoqueiros escutavam sua música alto, que era possível ouvir com muita nitidez a música, que era heavy metal pesado. Não a incomodava, ela gostava. De longe olhavam para ela, provavelmente achavam estranho ela estar de pijamas na rua. Ela resolveu se sentar próximo a um poste e olhar a lua. Começou a lembrar de como era insignificante perante à tudo, ao amor, às pessoas, à própria família e ela nunca teve importância, nem a mínima em nada. Como estava cansada...resolveu se deitar....no meio da rodovia... Por que isso ? Porque ela viu de longe um grande caminhão vindo e queria se matar. Ela se deitou e apenas esperou a morte chegar. Quando é pega no colo por um dos motoqueiros. Enfurecida ela disse "Por que me salvou ? Eu queria morrer ali ." O motoqueiro " Você é jovem, tem uma vida pela frente, por que tanta tristeza ?" Ela responde "Porque não sou nada e não tenho nada, portanto não sirvo pra nada. Não faço nada por amor, porque gosto ou aprecio. Não sei o que é sorrir a tempos..." ela chorava. O motoqueiro ainda querendo ajudá-la a abraça e diz "Por que não vem beber, ouvir umas músicas e conversar com nós ?" . Marlin "Ok, mas não vou beber." Ele tira a jaqueta e o dá a ela, e diz "Você é maluca ou que para andar de pijama por ai ? " ela "Talvez um pouco maluca.". Chegando no grupo, uma mulher diz "Quem é ela ? A suicida de agora pouco ? " o motoqueiro diz "Sim, eu a salvei. Ela está mal, resolvi trazê-la pra cá, pra se divertir com a gente." O outro motoqueiro diz "Por mim, tudo bem. Ela gosta de Metal ?", Marlin responde " Gosto , escuto bastante Led Zeppelin, Motorhead, Alice In Chains.." ele "Gostei de ti" e sorri maliciosamente. A mulher do grupo pergunta "Você bebe ?", o motoqueiro que a salvou diz "Não, ela é muito jovem ainda." Marlin " Quer saber, que se foda se é ilegal, me dá uma aí."  o motoqueiro " Tem certeza ? Você disse que não ia beber ." Marlin "Mudei de ideia, preciso esquecer meus problemas."
  Eles ficaram ali a noite inteira, conversando, bebendo e ouvindo metal. Pela manhã, ela acordou nua na cama junto com um dos motoqueiros (o que não salvou ) .Ela pergunta à ele " Como foi ? Estou tão feliz." , ele acordando meio devagar " Foi ótimo, meu bem." .  No café da manhã eles conversam e etc, até que uns dos motoqueiros pergunta "O que veio fazer nessas redondezas ?" , Marlin responde "Vim atrás do Sábio que conseguiu achar a felicidade na floresta." , ele "Você vai lá também ? Sabe que isso é mortal, lá você pode morrer. Muitos amigos meus morreram lá e os que voltaram, voltaram loucos.", Marlin "Eu vou, sabe. O que custa tentar, afinal ? Não ligo se acabar morrendo. Quer saber...eu já vou..só vou vestir umas roupas e já vou indo." . Ela foi se arrumar, dei os "tchau" para eles, e foi atrás do Sábio. Segundo as pesquisas dela, ninguém havia procurado na parte oeste da montanha que fica em terra, além de ter fácil acesso, muitos achavam que o Sábio não seria tão "burro" de morar num lugar tão acessível. Ela começou as buscas aí, afinal não se importava em perder tempo. No meio a mata, avistou uma cabana e foi ver se era a do Sábio.
  Bateu na porta dizendo "Sábio, quero falar com você.". Ouviu uns barulhos no interior da cabana e nada de abrirem a porta. Pensou "Odeio gente de ego muito grande", e logo depois disse sarcasticamente "Ó Grande Sábio, venha aqui mostrar a sua sabedoria." Ele respondeu "Entre minha querida !". Marlin disse "Por que você tem um ego tão grande ? Podia ter aberto a porta logo de cara." O Sábio "É que eu queria descobrir o que ia fazer e fizeste muito bem." Ela "Uhum...Mas enfim, vim aqui até você, o único que achou a felicidade naquela floresta, para me dar conselhos para achar o grande poder no centro da floresta, a felicidade. " O Sábio "Você não precisa saber de nada." Marlin "Como assim ?" O Sábio "Não precisa saber de nada." Marlin "É tudo o que tem a me dizer ?" O Sábio "Sim", Marlin "Ok, então já vou saindo...." .
  Ela foi até a floresta pensando no que o Sábio queria dizer com aquele "você não precisa saber". Não fazia nenhum sentido. Chegando na floresta, pensou "vou reto e deu." . Foi andando, andando e andando. Com o tempo percebeu que a floresta não era tão grande e não tinha tantas "bestas" como era dito pelas pessoas. Muitas pessoas temiam o lugar e lá era descobrira que não havia nada de mais lá. As pessoas tinham medo do lugar, mesmo não o conhecendo, ou seja, finalmente aquele "você não precisa saber " fazia sentido. As pessoas tinham medo mesmo não conhecendo o lugar. Depois dessas conclusões foi até o Sábio contar, mas ele não estava na sua cabana. Ela voltou pra casa e pela primeira vez tudo fazia sentido. A ignorância é uma virtude. Por isso as pessoas bebem, pra se tornar ignorante do próprio passado. Por isso quem segue cegamente qualquer coisa é feliz. O segredo de tudo é a ignorância, o caminho mais curto para felicidade e o mais longo é o conhecimento.....
  Pessoas felizes, são ignorantes da própria infelicidade, isso explica tudo. Agora ela só queria esquecer e esquecer e não lidar mais pra nada que a lembre que é infeliz....

Nenhum comentário:

Postar um comentário