quarta-feira, 17 de julho de 2013

Religião : A literatura milenar

  Digo que que filosofia e a sociologia são inuteis aos tolos porque são disciplinas movéis. Elas para fazer sentido exigem que o sujeito saia da primeira resposta que é vista em busca da resposta essêncial. Que saia do "Penso, logo existo" de Descartes por exemplo e vá em busca do porquê disso. Parece simples, mas a maioria das pessoas não fazem isso. Por isso procuram a religião, músicas com letras fáceis, uma moda a seguir, uma personalidade aceitável socialmente e etc. Afinal, vivemos num mundo em que se faz uma pessoa em menos de três minutos, basta comprá-la pronta e perfeitamente embalada, colocar num microondas e pronto. Basta ter dinheiro e até amor é possível sentir ( ecstasy). Vivemos num mundo instântaneo, nesse exato momento que você lê este post, milhões de coisas acontecem ao mesmo tempo e com uma velocidade incrível. Agora uns se casam, outros já se estão se divorciando, enquanto um nasce outro já morre. Isso sempre aconteceu, mas hoje é muito mais rápido e a tendência é essa velocidade aumentar. Fazem pesquisas cientificas para aumentar a longevidade, pergunto o porquê disso. Pra viver 150 anos com uma rapidez que se lembra apenas do próprio nome e olhe lá. Sinceramente, prefiro morrer cedo, mas morrer feliz.
  O caminho mais fácil é tudo o que querem. Onde não há pedras, rios e montanhas para atravessar.  A vida vai acelerar cada vez mais.. Sem contar com a defassagem na educação que além de formar cada vez mais tolos, forma máquinas que apenas repetem os mesmos clichês do qual foram programadas. São raros os seres humanos que saem de lá. Respostas simples e que não exigem raciocínio são amadas pela massa. Acho que isso nunca vai mudar...a epidemia de tolice se espalhou pelo mundo e infelizmente não há cura. Quando um tolo se depara com filosofia ou sociologia, mexe, olha e quando não entende joga fora. "Melhor esquecer e dizer que "deus fez"" isso os religiosos dizem. Ainda há os que entendem o mínimo que podem e ainda fazem questão de dizer que entendem muito. Religião não passa de uma mitologia que é praticada e muito. Mal leêm o seu "livro sagrado" e logo dizem que é o melhor livro de todos. Não muito diferentes de fãs de gibi, com a diferença que não se vestem tão bem quanto esses fãs e pelo menos leêm os gibis dos quais são fãs. E os fãs pelo menos respeitam pessoas que não são fãs do que eles gostam, não acham obrigatório as outras pessoas gostarem do que eles gostam. Quando deixei de ter uma religião me libertei. Hoje vejo o mundo muito melhor do que quando era uma criança crente.
  Sabe respeito esses fãs desse mutante, Jesus. Esse que caiu dos céus, Alá. Buda, Rá, Krishna e muitos outros personagens que o Dr. Xavier deveria chamar para entrar nos X-men. Pena que o oposto não acontece, só porque respeitas não significa que serás respeitado. Me pergunto o porquê desse fanatismo por literatura. É assustador como tem gente que leva isso à sério. Você acha que justifica você matar alguém porque essa pessoa acha o Goku ( Dragon Ball, anime ) mais forte que o Superman ( quadrinhos )?  Pois é isso acontece, só que com outros personagens, como Jesus(cristianismo) e Alá(islamismo). O respeito existe para possibilitar o convívio social e evitar conflitos. Se quer paz, então respeite. E se acham que estou desrespeitando a religião a chamando de literatura milenar ai que se enganam. Por acaso existe alguma evidência da existência das divindades ? Não.

"Religião é literatura milenar, nada mais." Marlin Rose Jones

Nenhum comentário:

Postar um comentário