terça-feira, 30 de julho de 2013

Imaginando um dia normal no futuro

  Digamos que um dia no futuro eu tenha tudo o que preciso : coragem e um pouco de "cash". Neste dia de verão eu irei acordar numa hora agradável, 9 horas da manhã. Bem tomaria o café, comeria uns pãezinhos com requeijão (vai ser nas férias de verão, provavelmente vai ter "parentes" aqui em casa, um deles é gordo e gosta de requeijão) e tudo de boa, na paz, mais com tanta paz que nos obrigariamos a ter que criar outra definição do que é paz. Ironias  à parte. Neste lindo dia de sol, daqui à dois anos, vou arrumar minhas malas, pegar os meus livros, o meu violão e umas peças de roupa, eu ia dizer lembranças, mas tenho uma memória horrível (escrevi este post achando que era de tarde). Antes de sair eu jogaria algum jogo porque é legal, vai ser dia de semana então não preciso ligar tanto com trânsito e outras coisas, na verdade não ligo. Provavelmente vai ser um daqueles FPS, me acalma jogar isso. Pra mim é um tipo de meditação. Quando desse meio-dia, revelaria meu segredo, passaria protetor solar (meio-dia no verão né), pegaria uma sombrinha e sairia embora de casa, para não voltar mais. Notaram a minha indiferença quanto à reação da minha "família" com o tal segredo, acreditem vai ser negativa. Vão dizer que é ingratidão minha, que vou pro inferno, que vou pegar doenças, que preferiam que eu fosse "du crime", entre outras baboseiras. Não ligo mais pra opinião deles, sabe. É tão irrelevante e sem sentido as opiniões deles que vou reagir fazendo muitas piadas sobre os argumentos ridículos deles. (Leia a tag "relatos") (sim, o segredo tá escrito ali).
  Depois dessa manhã normal, com alguns campers com snipers muito chatos de matar e uma desavença familiar como aquela coisinha que muda a rotina, é o que deixa a vida menos monótona, afinal. A depressão te ensina uma coisa muito valiosa : o botão de desligar. Sabe quando você está vendo tv e começa um programa chato, ao invés de mudar de canal, você desliga a tv. Quando alguém que ama falar coisas chatas indesejáveis e não quer ouvir você, simplesmente a ignore. Uma lição importante aqui : " Saber a hora de parar de ver e tão importante quanto ver". Continuando a pequena previsão desse dia comum. Admito, não sei pra onde iria, mesmo. Como me conheço bem, eu já teria visto algum lugar pra ficar uma semana antes, como a casa de um amigo ou uma kitnet. Acho que ir pra minha kitnet é o mais provável de acontecer, já que amigos de verdade mesmo estão longe... Enfim, iria para meu cubículo, guardar minhas coisas. Não sei porque não consigo imaginar além disso, talvez eu faça algo imprevisível, normal. Perigo se for pensar, tenho medo de mim, hehe.

"Podemos prever matemático, lógico, provável e não o aleatório, incomum e louco." Marlin Rose Jones

Nenhum comentário:

Postar um comentário