sábado, 20 de julho de 2013

Aos vivos

  Escrevo para todos que lerem, da minha prisão, um exílio onde vivo, escrevo isto. Depois de me expulsarem da sociedade perfeita, hoje estou muito melhor sem vocês. Esta carta dedico a todos que um dia desejam sair da vida de mentirinha.
  Ó inverno, época onde o sol não brilha alegre e tudo tem coloração cinza. O frio penetrante que faz um sentimento de solidão voltar, pois você não tem ninguém...ninguém pra te esquentar. A vida não é mais como antes e nunca irá ser. Lugar inóspito e sem vida, onde não se tem pai, mãe, amigos ou uma esperança. Mas você sabe, ou melhor, sente que existe mais alguém no mundo onde a poesia morre. Você tem uma arma e só não usa contra si por essa pessoa. A busca...
  Os animais morrem neste lugar, onde troncos mortos e esqueletos se juntam. Você é invisível e por isso não precisa se esconder, quem se importa com você ? Podes fazer o que quiseres, mas não esqueça de fazer porque queres e não porque eu disse. Aqui você deve ser oportunista, senão morre. Sempre tentam te matar aqui, seja moralmente ou fisicamente. Aqui é um lugar esquecido e sem nome, esqueça seu nome aqui não serve de nada. O que importa é o que pode fazer e se não poder fazer nada estará morto. Aqui na terra da morte, seus amigos amanhã podem ser seus inimigos e vice-versa. Onde uma pessoa que você nem conhece pode se tornar sua amiga enquanto as flores morrem queimadas. O amor é escasso aqui, portanto aproveite cada gota. Aqui você não sabe de nada, nem ao menos se vai viver nas próximas horas, aproveite seu tempo, ele é a sua vida.
  E não adianta rezar pro seu deus, pedir por sorte, chamar a mãe que aqui você não passa de nada. Sem ajuda, sem tempo, sem pena. É assim que esse lugar te trata. Ajude apenas aos que merecem realmente, para isso use seu coração, se não tiver um chore suas lágrimas de sangue. Vai te fazer piorar. A vida é um suicidio, a cada momento você se destroi pra se construir. É triste né, pois eu acho que não. Essa é a realidade, tente ser feliz no meio da guerra entre caos e ordem, quero ver. Se não quiser pode continuar vivendo a sua ilusão, sendo feliz nela. Não se esqueça que ser feliz na ilusão, te torna um falso feliz.

                         Com carinho
               Marlin Rose Jones
           Da terra da morte

Nenhum comentário:

Postar um comentário