sexta-feira, 21 de junho de 2013

Pequenos momentos...

  Esses acontecimentos foram reais, inclusive alguns aconteceram nessa semana. Eu achei eles importantes porque mudaram a minha vida. Me deram uma nova perspectiva de tudo, das minhas capacidades e sobre o presente.
--------------------------------------------

1- A garota de cabelo azul : Em algumas manhãs eu a via. Ela tinha cabelos azuis, os olhos azuis e uma pele suavemente branca. Nós nos olhávamos de vez em quando, uma olhada e uma desviada para o lado. Fizemos isso vários dias seguidos. Até que num dia nublado, no ônibus, eu sentei num dos lugares do fundo, mais precisamente à esquerda e na janela. Ela sentou na cadeira paralela à mim, na direita e na cadeira perto do corredor. Bem enquanto eu escutava música, ela estava quase dormindo. Nisso ela caía com a cabeça de um lado para o outro e eu maldosamente ria disso. Esse meu riso maldoso durou toda a viagem.

2- O garoto da gorro: Bem, conversávamos pela internet. Falávamos de diversas coisas, de gostos musicais até coisas um tanto constrangedoras para se escrever num blog. Ele sempre tentava descobrir quem eu era realmente e sempre tentava convencê-lo de que não era preciso. Com o tempo fomos nos tornando amigos. Num dia resolvi contar quem sou para ele. Marcamos de nos encontrar na escola, nos vimos de longe, porém eu me sentia um tanto tímida porque ele sempre estava acompanhado, isso me dava um certo receio em me aproximar. Num dia que estava meio ensolarado meio nublado ele estava sozinho. Meu coração acelerado dizia "Não vá!", porém eu devia, pois ele foi a primeira pessoa de confiança mais próxima de mim. E também um dos poucos que me encoraja a fazer o que meu coração manda. Emfim meus pés não me obedeceram, continuei em frente. Disse aquele "oi" tímido e começamos a conversar. Nem lembro do que falamos, apenas que o meu coração quase explodia de tanto bater. O sol no atrás dele me ajudava a ficar mais nervosa, como se mostrasse "Ele é a sua esperança". Esses minutos passaram tão rápido, isso significa que aproveitei. Quando ele ler isso talvez ria muito.

3- A garota de pele branca : Sinceramente me questiono se ela gosta de mim. Será que se cumprimentar de longe e conversar quando se tem oportunidade significa gostar de alguém? Bem, eu não sei. Ela tem cabelos castanhos, os olhos castanhos e uma pele branca macia. Sei da pele macia graças à sua despedida de dar o rosto para se beijar, para mim é algo novo. Conversamos umas duas vezes. Na primeira pegamos o mesmo ônibus e falávamos da escola e etc, isso na hora da saída. Nessa quinta (20/06) pegamos o mesmo ônibus pela manhã. Sentei ao lado dela para conversarmos. Como na quarta à noite na escola a turma dela organizava o grupo de alunos que iam na manifestação, portanto ela e mais alguns foram avisar. Por causa disso eu sabia que ela iria. Então comecei a falar(no ônibus) com ela sobre as manifestações. O assunto levou a livros e de volta às manifestações. Como com o garoto acima, meu coração quase explodia. A minha reação ao nervosismo é o riso. Começo a rir. Uso isso para me tornar mais extrovertida, usar o nervosismo para a extroversão. Quando não sinto nada também tenho um certo nível de extroversão. Conversamos toda a viagem e na escola também. Ela estava com uns amigos, mesmo assim me juntei ao grupo, até chegamos a conversar juntos um pouco. Na quarta-feira(19/06) havíamos conversado no ônibus também, foi na saída, falávamos das manifestações também. Foram três conversas, não duas. Eu não sei, talvez ela goste de mim. Como você Sr. Gorro acho que gosta de mim.

4- Desencontro : Como tenho um blog, resolvi comentar e seguir outros blogs que gosto para conseguir conselhos para continuar e etc. Esse rapaz foi o primeiro que comecei a conversar na internet e a seguir seu blog. Nesse ponto ele sabe que é dele que estou falando.... Enfim, ele tem um blog de poesia e sabe tocar violão, ou seja, um poeta e músico. Conversamos até hoje. Bom, num dia no passado resolvemos marcar de nos encontrar. A primeira vez não pude ir, a segunda também e a terceira eu explico. Marcamos de ir à tarde, mas o idiota gordo do meu irmão resolveu ir junto. Eu tinha dito que apenas iria sair de bike. E o bacaca resolveu ir junto. Eu queria ir só. Usando a lógica, pensei "Se ele é gordo não anda muito porque se cansa rápido.". Ele mudou de direção e foi para um caminho diferente que não consegui seguir pois ele saiu primeiro. Fiquei um tempo andando de bike antes de passar no portão de casa e ir ver se ele voltou. Nisso um tempo foi gasto. Quando percebi que ele voltara, eu já estava atrasada. Corri o máximo que pude. Quando cheguei lá, ele não estava mais lá. Me atrasei.....Voltei...Quando cheguei em casa fui ver as minhas mensagens, e lá estava uma dele se queixando dizendo que eu tinha furado. Expliquei para ele que foi culpa do meu irmão.... Mesmo depois disso continuamos conversando. Ele tinha esperado até as 5:30 e só cheguei lá 5:45, um desencontro com certeza.

5- Ajuda pela web : Acho que foi umas semanas atrás que eu pensava seriamente em suicídio. E pensava sério, até mesmo o modelo de arma que iria usar e sobre qual veneno seria mais eficaz : o de rato ou de barata. Escrevi um post sobre isso. Logo uma amiga blogueira também veio tentar me ajudar a me sentir melhor. Ela tentava dizer que eu perderia muita coisa boa. Dizia que algo melhor viria no futuro para mim. E que eu não precisava de ninguém para ser feliz. Pois bem, além de me fazer sentir melhor, me fez ver que mesmo que acabe morrendo sozinha, posso morrer feliz, mais velha é claro. Ela me mostrou que tenho o potencial de ser feliz individualmente. Isso não foi tão forte a ponto de acabar com toda a vontade de morrer logo. Desta vez eu faria loucuras e logo me mataria. Eu disse isso para outro garoto que fala comigo. Eu não sei o que sinto por ele, pela garota do texto acima, pelo Sr. Gorro, por essa garota de cabelo azul, por uma garota que levei com o guarda-chuva até a esquina....E por outros garotos e garotas..... Enfim, esse sujeito me implorava para eu não fazer, da mesma forma que a garota tentava também, só que ele me mostrou um lado bastante diferente da história. O fato de que se eu morresse algumas pessoas iriam sofrer com o fato. Pelo menos as pessoas que convivo talvez num primeiro momento chorem, no outro festejem e num terceiro esqueçam. De fato é isso que iria acontecer. Com ele não. Ele me disse que iria sofrer com isso. Que ele se importava comigo. Sério, eu sei que isso foi algo sincero. Familiares só são amigáveis graças aos instintos paternal e maternal, irmãos pela necessidade de sobrevivência e o resto pelo orgulho de dizer "Eu tenho um (sobrinho, primo...). Já pessoas sem isso, não conseguem dizer algo assim sem motivo. Atores conseguem, mas os olhos não. No bate-papo não temos olhos, eu sabia que ele não mentia pois não era ator. Ele conseguiu me convencer a não me matar. Juntos os dois me mostraram que o suicídio pode vir causar dois danos : No indivíduo e nas pessoas que gostam dele. Não me mato pelo prazer que posso vir a sentir e pelas pessoas que gostam de mim, que são poucas.

6- Eu e meu guarda-chuva : Quase sempre pegamos ônibus junto. Ela é muito linda com sua pele morena. Nesse dia eu pegava o ônibus para casa. Estava chovendo nesse dia (20/06), vi que ela estava sem guarda-chuva, resolvi dar uma "carona" nele. Andamos até a esquina, estávamos meio tímidos. Ela morava na primeira rua e eu na última, portanto eu tive de deixá-la, a chuva já tava até parando.

7- Uma mania minha : Aprendi a gostar de livros mais ou menos no final do ano passado, em outubro ou novembro. Antes eu não gostava de ler por causa da escola. Sempre nos obrigavam a ler aqueles livros infanto-juvenis chatos. E na infância uns bem toscos. Isso me traumatizou. Ninguém me disse que existiam livros que não eram toscos assim. Se não fosse a minha curiosidade, ler nunca passaria na minha cabeça. O primeiro livro que li foi um livro de história sobre o Brasil. O segundo contava sobre a história da América Latina. Lendo os dois concluí que : Muitos países praticam a arte de se autosabotar e colocar a culpa em potências mundiais. O terceiro é um contra o politicamente correto. O quarto uma distopia que envolvia livros sendo queimados e agora estou lendo um sobre uma arena em que jovens tem que matar uns aos outros. O primeiro uma crítica à ditadura da maioria, pessoas com dinheiro e confortáveis nunca tem nada a reclamar, esse foi o motivo de todas as manifestações no mundo capitalista. O segundo é uma crítica ao capitalismo, como seria bom se todos cooperarassem. Eu acho sinceramente alguém só ajuda você porque você tem algo a oferecer. Desde um favor até amor. Quanto ao último não li todo. Por enquanto é isso que acho que ele diz. Gosto de ler livros à noite. Apago a luz do quarto e pego uma lanterna para iluminar as páginas. Tem um significado nisso : A lanterna a curiosidade, a procura pelo conhecimento. O livro, exatamente o conhecimento. Gosto muito de ler desse jeito.

8- Um refúgio : Quando eu era criança, escutava as músicas que todos escutavam. A lógica era : Mais novo, mais legal. Acreditei nisso por um tempo. Todos os meus colegas de sala faziam isso. Eu escutava aquele som de robô horrível, porém tinha medo de dizer isso. Num belo dia resolvi procurar um tipo de música diferente, algo que eu realmente gostasse. Ouvi falar num tal de Hard Rock. Pesquisei....Achei Guns N' Roses....Welcome to the Jungle...uma pesquisada mais Deep Purple, Led Zeppelin, Aerosmith. Gostei de verdade, a guitarra logo se tornou o meu instrumento favorito. Resolvi pesquisar mais...Achei Led Zeppelin, Jimi Hendrix, Black Sabbath. Comecei gostar de metal também. Tinha ouvido falar que o punk era selvagem também. Gostei também. Nesse momento eu gostava de Hard Rock, Punk e Metal. Depois descobri que o Rock Psicodélico influenciou eles. Pois, então fui pesquisar...Achei Jimi Hendrix, 13th Floor Elevators, Velvet Underground, Cream, The Who... De novo amei. Cada época desde os anos 50 tem um som que era rebelde....anos 50 o rock...anos 60 o rock psicodélico...anos 70 o hard rock e o punk...anos 80 o post-punk e thrash metal e anos 90 o grunge. Anos 2000, ops! não tem. Enfim comecei a ouvir os mais selvagens de cada época. Até que descobri que a música boa não tinha que exclusivamente ser mainstream. Lá ia eu descobrir o Underground. Comecei a valorizar isso com o grunge. Diferente do que muitos pensam ele começou nos anos 80, mais precisamente com uma banda chamada Green River. Adorei o som deles de um jeito que me fez os tornar a minha banda favorita. Resolvi pesquisar mais, como fiz com os outros....achei Mother Love Bone, Malfunkshun, Tad, Gruntruck, Screaming Trees, Love Battery, Skin Yard, Mudhoney.... E nessas pesquisas hoje, conheço diversas bandas. Mas nada muito fofinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário