terça-feira, 28 de maio de 2013

Relato 016: A pior vingança do mundo

  Já devo ter escrito aqui no blog  que ainda não saí do armário pois meus queridos pais me expulsariam de casa. Isso acontecendo agora, me obrigaria a me prostituir para sobreviver, uma coisa que eu não quero.  Porém, pensando melhor, concluí o quanto isso é bobo. Meu pai começou a trabalhar com 12 anos e a minha mãe começou a trabalhar mais ou menos nessa idade, e não era prostituição. Eu tenho 16, posso conseguir empregos até melhores do que o deles na época e lógico, mesmo com o salário mínimo não conseguiria pagar as contas do mês (água, luz, aluguel, etc). Mas não precisaria me prostituir.
  Não sei se é desculpa, ou é o que é, uma vingança, a pior delas. Como não faço nada além de estudar, portanto eu não trabalho, logo não tenho dinheiro. Não tendo dinheiro para oferecer, apenas trago despesas. Revelando-me, saio de casa (vão me expulsar de casa, é algo certo!) e não vou mais dar despesas. Eu só não revelo por isso, porque aí vou me vingar deles dando despesas. Não tem sentido mesmo, mas é o que uma garota sensível pode fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário