sábado, 11 de maio de 2013

Relato 011: Literatura barata

  Essa é uma autocrítica minha.

  Texto mal escrito, sentimentos de sofrimento sem sentido, muitos erros gramaticais e ortográficos. É uma pessoa ingrata.
  Tem casa decente, tem pais decentes, tem uma família decente, tem um violão, não trabalha, tem praticamente tudo e consegue se sentir infeliz. É a criatura mais ingrata e esnobe sem sentimentos que já ouvi falar.
  É e inútil, não sabe fazer nada de bom. Além de ser uma pessoa inútil, ainda é um tédio completo, não é à toa que não tem e não teve amigos a vida toda, e provavelmente não vai ter, vai morrer sozinha.
  Eu penso que os pais dela tem razão, ela é decepção em pessoa, tem que sofrer mesmo, uma criatura assim para o bem da humanidade deve sofrer. Esses pais devem estar ansiosospela hora que essa criatura sumir da frente deles.
  Eu desejo tudo de ruim para ela, diz que está deprimida mas tudo isso é frescura pura.  Ela é vergonha, na verdade a deusa da vergonha e da decepção. A cada dia ela consegue se decepcionar e decepcionar aos outros à sua volta e por isso é motivo de vergonha.
  Sabe numa coisa eu concordo com ela : ela deve se matar. Isso foi a melhor coisa que passou,pela aquela cabeça infame.
  Eu gostaria da idade média assim poderíamos queimá-la, e hitler estava certo devemos matar essas criaturas inferiores, sim!!!
  Se mate Marlin, se mate e vá queimar no fogo do inferno (se eles não te expulsaram de lá).

Ps: Não vou mais responder mensagens e comentários, nem tentem, ok? É temporário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário