quarta-feira, 1 de maio de 2013

Relato 006: O vazio

  "Penso, logo existo." Disse Descartes.  Eu penso, não existo para o mundo.  Se eu penso, as pessoas, como anticorpos vem e tentam te derrubar e dizer para ti "você é louca".
  As pessoas a minha volta não me escutam, não dão a mínima pra mim.  Sempre penso comigo, se é para não ouvir o que eu digo , é melhor sumir da minha frente.  Às prefiro não falar nada, porque a conversa seria tão chata com essa pessoa, que com o silêncio a conversa seria mais legal.
  Não digo bom dia para as pessoas que não desejo isso. Não sei, se a culpa é minha ou o mundo é assim, mas nunca nessa vida achei uma pessoa para conversar. Uma pessoa real com pensamentos e idéias. Não um intelectual, mas uma pessoa com que eu pudesse aprender algo.
zzxxxxxzzzzzzzzzzzzzzzxxxxxzzzzzzzz
  Não durmam! Se você leu até aqui, você é legal!:)
  Sinto um vazio na minha vida, já sei amanhã mesmo vou comprar lsd, preciso me afogar em  alucinações, fazer como todo mundo, certo?!
  Não, não vou fazer isso. Seria me iludir.  Esse vazio vem de uma série de coisas que me afetam,que tal fazer uma lista?

*falta de apoio familiar
*falta de amigos
*falta de liberdade de expressão
*falta de coragem
*medo
*não ter saído do armário
*usar a persona de pessoa normal quando se é louca
*consequência da persona: falta de personalidade
*vontade de usar drogas ilegais alucinógenas
*ideação suicida
*depressão nervosa
*euforia( felicidade junto com tristeza intensa sem motivo)
*isolamento social,graças a sociedade

  Anomia, talvez seja isso. A minha vida não tem objetivo se continuar assim, de boa se for nessa onda, preparem-se para ler a minha carta de suicídio. 
   Odeio a minha vida por isso. São coisas que ninguém se importa e diz "isso é frescura!".  É frescura quando eu tiver com uma bala na cabeça?
  Só peço duas coisas na vida: coragem e lucidez mais nada.

  "Não finja que se importa, não se importe" Marlin Rose Jones.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário