segunda-feira, 13 de maio de 2013

Os jornais são incapazes

  Os jornais são os veículos da mídia que propõem manter os cidadãos informados sobre o que acontece na cidade, no bairro, no país e no mundo que vive.
   Algumas pessoas simplesmente se contentam com ler os jornais mais populares mas há quem diga que esses são manipulados, essas pessoas procuram jornais menores sem a manipulação.
  Esses dois grupos esquecem algo importante : jornais não são oniscientes e sim são manipulados.
  A primeira idéia, de que eles não são oniscientes, é lógica. Eles nunca vão ficar sabendo de tudo mesmo que tenham a vontade de te deixar o mais informado possível. E isso é caro e chato, imagine a papelada ou o número de páginas na internet que você teria que ler só para saber o que aconteceu num dia.
  Os jornalistas procuram a notícia, com a polícia, os clubes de futebol, ongs, informantes, etc. Eles juntam tudo o que conseguem e a edição seleciona os destaques. O que sobra ou é descartado ou guardado para mais tarde. Portanto uma parte é omitida, isso não é manipulação?
  Por isso afirmar : "o melhor jornal é aquele que omite não o que mente."
  Pois o que mente desinforma, e não há nada mais destrutivo do que a desinformação. Não quero que parem de ler jornais, mas quero que aprendam a ler. Informações de que uma guerra se aproxima, uma rebelião popular por exemplo são bem verdadeiras pois pegaria pro jornal se descobrissem que era mentira uma coisa dessa gravidade, os motivos da guerra ou da rebelião são meio contraditórias e só o tempo irá mostrar os verdadeiros motivos.
  Resumindo, uma guerra vai acontecer e pronto, os motivos reais pouco se importam agora , o que importa é sobreviver. É só um exemplo de interpretação.
  Notícias sobre entretenimento em geral são só para ter o que escrever, afinal é sobre o entretenimento, a arte de matar o tédio.
  Sobre mortes, acidentes, estupros e outros delitos ou tragédias sempre vão acontecer, mas a taxa varia de lugar para lugar.
  Sobre tragédias, sempre as com cunho emocional, como "morre uma família numa batida de carro" , são destaque.
  Enfim, são só algumas reflexões.
  O que quero mostrar é que verdade não se alcança assim, lendo um jornal e achar que está se informando não é nada. O correto seria dizer como Sócrates: "Só sei que nada sei".
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário