domingo, 26 de maio de 2013

Absinto com gelo

Tenho tristeza
Para tomar pela manhã
Essa é a minha única certeza
Aproveito, pois o que vai ter amanhã?

Sou sozinha
Não sou mais triste...como antes
Como uma andorinha
Vôo a lugares distantes

Autonomia para muitos
É egoísmo
Mas egoísmo, não é ajudar os outros para si?!?
Por causa disso desisti
De ajudar qualquer um
Mas sim auxiliar quem merece a priori

Rio sem motivo
Choro sem motivo
Afinal, precisamos ter um motivo mesmo?
Para mim o que importa é que não esqueço
Que não sou uma estátua de gesso

A sua companhia eu quero
Não quero seu silêncio
Para isso preciso de nenhum lero
Um pouco de carinho
É isso que espero

Dizem que o ouro é raro
Porém nunca vi alguém corajoso
Talvez o preço seja caro
E seja muito perigoso

Sorria! O mundo vai acabar...um dia....no futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário