sábado, 6 de junho de 2015

Relato 138

  [Escrito em 06/06/15]

É estranho ser vazia. Não me incomoda isso, o que me intriga é eu simplesmente não sentir nada muitas vezes. Talvez gostar de coisas que intriguem seja uma busca por sabe, sentir algo. Por sorte, acho tais coisas. Cada vez mais sinto que morri realmente, a desesperança pura e a calma são boas provas disso. Realmente, não espero que eu seja grande coisa. Nem desejo tanto, quero ser feliz apenas. É fácil, eu sou uma cínica fdp.
  Tava vendo o quanto as "amizades" que tinha feito quem mantia era eu. Tinha parado de ir atrás por não me sentir bem. Nenhum deles me aparece mais e assim vejo o nível de interesse que têm em ser amigo meu. E por isso não ligo mais pra isso e pra realmente mostrar o quanto não quero, criei especificidade. Menina só ruivs, fofis e espertinha, menino gente boa, calmo e meio bugado. Claro, tem isso e as partes de merecer e ser daora. Ou seja, é muito difícil eu arrumar amigos de novo. Na verdade não ligo tanto e não to afim, simples.
  Legal que cada dia é visível quem vai se fuder fodamente e quem vai conseguir ser feliz e quem etc. Talvez só seja eu enxergando melhor rs

segunda-feira, 1 de junho de 2015

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Relato 136 : Sobre trabalho

  As coisas pra mim nesse tempo não deram lá tão certo. Não consegui um emprego porque não é algo facil na primeira vez, ainda mais algo que não dê vontade de morrer. É mais complicado quando se tem gente que mais atrapalha que ajuda. Querem que eu faça um curso só pra ter grana, como se fosse sinônimo. É muito mais complexo que isso.
  E eu nem to sendo exigente, quero algo que consiga fazer. Não tem porque ir indo atras de toda vaga com salário bom se você não vai trabalhar devidamente. Algo que não se imagina fazendo nem ferrando. Só estou sendo honesta comigo e com os contratantes. É como emprego na cozinha, você sabe cozinhar?  Não? Então não se candidata porra.
  Fora isso que me incomoda mais ou menos. A tristeza que já dura umas semanas ou meses, não contei. Não tem sentido pra existir, é algo tão vazio que me derruba. Tem dias que eu passava jogando porque me sentia muito mal. Não posso tocar porque meu instrumento não presta mais, não posso desenhar porque se verem só ouço xingamentos. Escrever anda complicado porque isso afeta até isso. Anda complicado até pensar. Espero sair ainda esse ano daqui, seria bom pela paz que traria.

Relato 136 : Sobre trabalho

  As coisas pra mim nesse tempo não deram lá tão certo. Não consegui um emprego porque não é algo facil na primeira vez, ainda mais algo que não dê vontade de morrer. É mais complicado quando se tem gente que mais atrapalha que ajuda. Querem que eu faça um curso só pra ter grana, como se fosse sinônimo. É muito mais complexo que isso.
  E eu nem to sendo exigente, quero algo que consiga fazer. Não tem porque ir indo atras de toda vaga com salário bom se você não vai trabalhar devidamente. Algo que não se imagina fazendo nem ferrando. Só estou sendo honesta comigo e com os contratantes. É como emprego na cozinha, você sabe cozinhar?  Não? Então não se candidata porra.
  Fora isso que me incomoda mais ou menos. A tristeza que já dura umas semanas ou meses, não contei. Não tem sentido pra existir, é algo tão vazio que me derruba. Tem dias que eu passava jogando porque me sentia muito mal. Não posso tocar porque meu instrumento não presta mais, não posso desenhar porque se verem só ouço xingamentos. Escrever anda complicado porque isso afeta até isso. Anda complicado até pensar. Espero sair ainda esse ano daqui, seria bom pela paz que traria.

sábado, 23 de maio de 2015

Relato 137 : Uns bobos, jornalistas, "crises" e eu

  Faz um bom tempo que não posto porque estava resolvendo algumas coisas, não rolou, foda-se. Bem, eu estava pensando sobre como as coisas eram. E elas bem parecidas com hoje. A tecnologia evoluiu muito, o que é legal até. A parte bosta é que provavelmente, 40, 50 anos as pessoas não mudaram tanto. Não falo só do Brasil. Aqui no ocidente ainda muitos querem ser os mesmos idiotas do século xx com soluções práticas e seguras. Como achar o amor?  Siga 3 passos. Como curar a dor?  Remedim. Qual o sentido da vida? Ter objetivo. Muita gente ainda vive essa fantasia de achar que a vida tem detonado, que você simplesmente vai ter tudo fácil. Não. Principalmente se for contra você. Tem suas vantagens ser assim : prestígio social. Esses androides dos metodos infalíveis são chupados por bocas caras, porque eu duvido um fdp desse não usar muita droga e comer muita puta, pois deve ser uma completa merda não enxergar a complexidade da vida. Existem muitos resquícios de épocas antigas nos mundos contemporâneos. Hoje temos bastante da modernidade, da antiguidade, da idade média, do renascimento e do próprio iluminismo(que não foi necessariamente uma época).
  Hoje vivemos a época mais assustadoramente livre da nossa raça (não contando com a pré história). Assustadora porque a liberdade é o controle de si mesmo. Isso é uma maldição pra muitos, porque são medrosos de enfrentar o que decidem, de traçar a propria rota. A reação à isso é o retorno ao dogma. É o conservadorismo, os 10 passos mágicos, a dieta que emagrece 100 kg só com tiro na cabeça, é voltar pra igreja, quaisquer for.A nossa época não tem futuro, as utopias morreram. Para alguns, isso é bom porque não há nada impondo regra em nome de um sonho claramente drogado. Para outros, é tempo de fazer mimi, guerra em nome desse ideal, porque é o fim do mundo. E envoltos de ideiais absolutos numa sociedade miscelânea, o que espera que dê?  Cagada. É impossível conviver com alguem assim, porque se enchem de pré-requisitos nas outras pessoas que boa parte que não liga, é marginalizada. É uma ética baseada em padrões. Como são genéricos, alguns se encaixam aparentemente, porém poucos ou mesmo nenhum é como idealizado. Como considerar apenas homens cristãos que seguem todos os preceitos de Jesus como bons. Convenhamos que, nem mesmo o mais fanático dos cristãos segue isso. Não falo de 1, 20 ou mais, falo TODOS os preceitos de cristo. Não tem. Logo, pensando assim, a sociedade não vale nada. Claro, tem aquilo de chegar perto, tal,mas mesmo assim acontece.
  Um fato sobre a sociedade é que você não vai conhecer a maioria dela, sabe. Isso significa que boa parte não vão passar de desconhecidos por mais social que você seja. Uma ética baseada num ideal torna a convivência uma coisa difícil e potencialmente mortal. Acontece aqueles casos, de a pessoa não sabe quem é você, mas já te odeia mais que um inimigo pessoal. Vemos que as pessoas tem uma incrível dificuldade em conviver com outras. Tanto que a maioria só faz amigo com alguma droga, porque a droga buga tanto, que ligar se as pessoas seguem requisitos é o que menos importa. Esse é o ponto, você não liga pra ninguém que não conhece. Logo, seria um fdp com todos? Não, porque aquela pessoa não merece assim seu ódio. Pra odiar é preciso conhecer bem, você não conhece. Sabe, é melhor ser legal porque torna tudo mais agradável e evita desperdiçar tempo com violência, um tempo que você podia ta fazendo qualquer coisa. É bobo ser um brigão.
  E nessa vou para os jornalistas que não são nada além de putas. Quem paga bem, bem falado é. Eles teoricamente tem que apresentar a verdade, o problema é que o mundo não é tão violento e podre pra passar na TV. Não é lá tão movimentado nisso também. Imagina mostrarem o tédio de um dia. Uns morrem ali, alguém se acidenta, algum famoso é pego cheirano, dorgas são apreendidas. Chato, perde audiência. Por isso enchem de histéria, pra conquistar os merdinhas do parágrafo anterior. Pro cara que perde a namorada culpar o governo disso, pro empresário não dar aumento pro funcionário que merece por causa do imposto e da "crise". Jornal lucra com tragédia, não com verdade. É milhões de vezes melhor um país em crise do que um país prospero pra um jornal.
  Acredito que tenha dado uma treta leve e as puta aumentaram de forma a parecer que o país está se desfazendo. E isso agravou a treta leve. Os bobos resolveram se manifestar, fechar a internet de interação, tornar cada fracassado em um pseudo intelectual em política. Alguns partidos se trataram em usar isso, principalmente o PSDB. Pra ficar claro, sou apolítica e não gosto da porra do PSDB. Me incomoda esses cara vir falar de privatização em massa, ficar aparecendo depois de eleição,. Sem contar a organização fascista que se organiza : um ídolo, ideias que agradam elite, visão deturpada da realidade de propósito. Sério, não gosto deles, tudo seria melhor sem. "A mas e o PT? " O PT ainda é considerado partido?
  Onde entra eu nisso? Isso me incomoda porque gera poluição sonora, spam e bloqueia a comunicação. A porra do jornal fazendo barulho falando umas bobagens. Sem contar todo aquele engessamento do ser," você deve ser assim''. De ter que seguir uns padrões artificiais. Sou apenas alguém tentando viver, não tenho grandes pretensões e isso incomoda minha vida. Quer saber?  foda-se!

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Pausa

Acho que vou fazer um hiato aqui no blog até ter vontade de voltar. Tenho que organizar algumas coisas ai eu resolvi dar uma parada rs